Letra da Música

Menina nova quando entra num torrado
Fica de sangue agitado não se importa com ninguém
Sacode a saia, pula dentro do pagode.
Se tiver um pé-de-bode machucando um xenhenhem	

Vem lá de frente pega logo um cavalheiro
Olha pro sanfoneiro e manda tocar xerém
Vai esquentando torrado na pagodeira
E é assim a noite inteira nesse vai e vem

Nesse vai e vem,
Nesse vai e vem,
É um chamego da moléstia, Nesse vai e vem
Nesse vai e vem
Nesse vai e vem
Vai dançando a noite inteira, Nesse vai e vem

Cabra danado que não tiver bom do pé
Nem aprender o que é um torrado de moça nova
Se não der prosa, nem a moça que lhe tem
Eu acho que não convem nem tentar ficar prosa
Eu já estou acostumado com forro
Molhadinho de suor e um fungado no pescoço
Eu não sou moço mais agüento essa pisada
Quando chega a madrugada, ai dou um colosso.








***************************
Enviado por:

Luiza - Rio de Janeiro